A cooperativa de catadores Recicla Campo Largo, localizada no Bairro Águas Claras em Campo Largo foi inaugurada em 10/08/2022, em solenidade marcada pela assinatura do Acordo de Cooperação Técnica entre a Prefeitura de Campo Largo, a própria Cooperativa e o Instituto Recicleiros.

A implantação desta cooperativa é uma ação do Programa Recicleiros Cidades, e tem como investidora semente a SIG Combibloc – instalada há dez anos em Campo Largo.

A Cooperativa Recicla Campo Largo reúne 12 associados, que são responsáveis pelas atividades de processamento de materiais recicláveis. A Cooperativa realiza o trabalho de recepção, triagem e destinação para reutilização e reciclagem de materiais reutilizáveis e recicláveis. Atualmente são processadas cerca de 7,5 toneladas/mês, sendo que a capacidade produtiva desta nova unidade é de 277 toneladas/mês.

Dentre os objetivos desta ação, estão o aproveitamento dos resíduos recicláveis, o retorno de matérias primas à cadeia produtiva, a inclusão socioprodutiva e o reconhecimento dos catadores como elo importante na cadeia da reciclagem e o fortalecimento da comunidade enquanto corresponsável pelos resíduos.

Este tipo de ação fortalece os elos da reciclagem e a inclusão social, gera emprego e renda aos catadores, e contribui com a Logística Reversa e com os objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

O Sinpacel esteve presente na inauguração para conhecer detalhes da ação, e no futuro replicar as boas práticas nas atividades previstas no Plano de Logística Reversa do Sinpacel.

O SINPACEL participou em 02/08/2022 da 6ª Reunião de 2022 da ABNT/CEE-246 – Comissão de Estudos Especial de Gestão de Resíduos Sólidos e Logística Reversa, que tem por objetivo discutir e estabelecer, por consenso, regras, diretrizes ou características para a Gestão de Resíduos Sólidos e Logística Reversa, e está subdividida em grupos de trabalho:

• GT1 – Tecnologias de Destinação de Resíduos;

• GT2 – Classificação de Resíduos e Amostragem;

• GT3 – Armazenamento de resíduos industriais e perigosos;

• GT4 – Destinação final;

• GT5 – Resíduos de transportes;

• GT6 – Logística e manufatura reversa.

Nesta reunião foram apresentados os andamentos dos grupos de trabalho GT-1, GT-2 E GT-4 e também sobre os trabalhos no Comitê ISO/TC 300 – Solid recovered materials, including solid recovered fuels.

Fonte: VX3 Comunicação

A importância da Reciclagem e da Logística Reversa para o presente e o futuro de nossa sociedade foi o tema principal de uma palestra de conscientização realizada pelo Sinpacel na última quinta-feira (14). O tema foi abordado pelo Coordenador da Logística Reversa do Sinpacel, Mauricy Kawano, durante o MIPAT – Mês Interno de Prevenção de Acidentes de Trabalho, promovido pela Expresso São Miguel em Curitiba, que tem o objetivo de trabalhar temas de saúde e segurança, além de questões envolvendo meio ambiente e sustentabilidade.

Na palestra, Kawano apresentou informações sobre o Plano de Logística Reversa do Sinpacel e as ações que foram realizadas, destacando ainda temas importantes como o tamanho da nossa pegada ambiental; por quê, como, quando e onde reciclar; como é a coleta de resíduos da PMC (lixo comum, reciclável, eletroeletrônicos e tóxico); a situação atual da gestão de resíduos no Brasil e a Logística Reversa em vários setores (medicamentos, pneus, embalagens de óleo lubrificante, lâmpadas e embalagens em geral).

Com ações assim, o Sinpacel reafirma seu compromisso com a sustentabilidade e com a disseminação de informações importantes sobre a Reciclagem e a Logística Reversa, conscientizando o maior número de pessoas para que todos possam contribuir com estas iniciativas fundamentais.

Fonte: VX3 Comunicação

O Sinpacel, em parceria com a Trombini Embalagens e o ILOG, realizou a doação de coletores para coleta seletiva.

Orientar e incentivar a separação e a reciclagem de resíduos sólidos é uma prática constante realizada pelo Sinpacel. Algo que deve ser repassado a todos, para engajamento da sociedade para apoiar não só a reciclagem dos setores de papel, papelão, celulose, embalagens e artefatos de papel e papelão.

Com este foco, o Sinpacel realizou, na última sexta-feira (01/07/2022), em parceria com a Trombini Embalagens e o ILOG, minipalestras e a doação de conjuntos coletores para a realização da coleta seletiva de resíduos: papel, plástico, metal, vidro, não reciclável e resíduo contaminado.

Tais ações foram realizadas em Curitiba, no Colégio Estadual Alfredo Parodi localizada no Uberaba (doação de 4 conjuntos de coletores) e Escola Municipal Nivaldo Braga situada no Boqueirão (doação de 2 conjuntos de coletores). Os coletores foram entregues respectivamente às diretoras Cristiana Ducci Gohr e Karla Monteiro Kuehne.

O Coordenador da Logística Reversa do Sinpacel, Mauricy Kawano, aproveitou o evento para se dirigir aos alunos, realizando uma breve palestra sobre a importância da separação e da reciclagem de resíduos. Kawano destacou que os materiais recicláveis geram novos produtos, a exemplo os coletores, que são fabricados a partir de papel e papelão reciclados, e que foram gentilmente doados pela Trombini Embalagens.

Confira algumas imagens desta ação:

O SINPACEL participou em 07/06/2022 da 15ª Reunião da ABNT/CEE-246 – Comissão de Estudos Especial de Gestão de Resíduos Sólidos e Logística Reversa.

A CEE-246 tem por objetivo discutir e estabelecer, por consenso, regras, diretrizes ou características para a Gestão de Resíduos Sólidos e Logística Reversa, e está subdividida em grupos de trabalho: GT1 – Tecnologias de Destinação de Resíduos; GT2 – Classificação de Resíduos e Amostragem; GT3 – Armazenamento de resíduos industriais e perigosos; GT4 – Destinação final; GT5 – Resíduos de transportes; GT6 – Logística e manufatura reversa.

Nesta reunião foram apresentados os andamentos dos grupos de trabalho GT-1, GT-2 E GT-4 e também sobre o andamento dos trabalhos no Comitê ISO/TC 300 – Solid recovered materials, including solid recovered fuels.

Como previsto no Plano de Logística Reversa Sinpacel 2022-2026, a realização de ações de comunicação sobre logística reversa e gestão de resíduos para instituições de ensino superior, o SINPACEL realizou em 27/05/2022 uma palestra/aula sobre “Políticas de Resíduos Sólidos” para a disciplina Políticas Públicas, Gestão Ambiental Pública e Privada, do curso de Especialização em Direito Ambiental da UFPR. Nesta palestra/aula, foi apresentado um panorama atual da gestão de resíduos sólidos, a PNRS e as políticas públicas para gestão de resíduos sólidos em nível nacional e no estado do Paraná. Foi também detalhado a “Rota Estratégica do Papel – da Logística Reversa à Econômica Circular” e sobre o “Plano de Logística Reversa do Sinpacel”, assim como apresentados os desafios e as oportunidades para a gestão de resíduos.

O SINPACEL participou em 31/05/2022 de uma mesa de debate sobre logística reversa no estado do Paraná que ocorreu na 14ª Reunião Ordinária do Grupo R-20 e Reunião regional do Fórum Nacional de Limpeza Urbana e Manejo de Resíduos Sólidos.

Neste debate, o SINPACEL apresentou sobre as ações de logística reversa do setor, a construção da Rota Estratégica do Papel – da logística reversa à economia circular e sobre o Plano de Logística Reversa do Sinpacel 2022 – 2026.

Participaram desta mesa de debate: Alexandre Gaio – Promotor do CAOP MPPR, Celso Araújo – Vice Presidente do Fórum Nacional dos gestores de limpeza urbana e manejo resíduos sólidos, Nara Lúcia – Coordenadora de Gestão Ambiental da SEDEST e Marcos Chaves – Secretário Executivo do R-20.

Confira abaixo algumas imagens do evento:

Em dezembro de 2021, durante o 4º Seminário Paranaense de Logística Reversa, o Governo do Paraná oficializou o Termo de Compromisso para a viabilização da logística reversa no setor industrial de papel, celulose e pasta de madeira para papel, papelão e de artefatos de papel e papelão.

Com base neste termo, na última quinta-feira (05), o presidente do Sinpacel, Rui Gerson Brandt, entregou a Everton Luiz da Costa Souza, secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná (SEDEST), o Plano de Logística Reversa SINPACEL 2022-2026.

O plano foi elaborado levando em consideração os aprendizados do Plano de Logística Reversa 2017 – 2021, os compromissos firmados com o Termo de Compromisso, as orientações do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS/PR) e da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), e as ações provenientes da “Rota Estratégica do Papel: da Logística Reversa à Economia Circular”.

O presidente do Sinpacel destacou que o Termo de Compromisso foi um marco para o setor, ao reafirmar o foco sustentável que sempre o caracterizou. “Agora, com a formalização da entrega do Plano de Logística Reversa SINPACEL 2022-2026, o objetivo é implementar e fomentar ações e campanhas de conscientização, sensibilizando o consumidor para a correta separação e destinação das embalagens. Além disso, o plano serve de apoio a outros sistemas de logística reversa em operação no Estado do Paraná, incluindo também cooperativas e associações de catadores, treinamentos, palestras e ações de comunicação. Tudo para fazer acontecer a mudança de paradigma necessária e fazer da Logística Reversa uma realidade em todo o nosso setor”, complementou Rui.

Com o objetivo de engajamento dos stakeholders para ações futuras com foco em economia circular, o SINPACEL esteve apresentando em 14/04 a “Rota Estratégica do Papel – da logística reversa à economia circular” ao Presidente do CRQ-IX Edward Borgo. Nesta reunião estavam presente também o Conselheiro do CRQ Carlos Molkenthin e o Advogado Renato Villanova. Foram também entregues exemplares do livro comemorativo de 50 anos do Sinpacel.

Os desafios a serem superados na perspectiva da Logística Reversa e Economia Circular são numerosos e complexos, e com a união de todos os integrantes da cadeia e também dos stakeholders, com uma visão clara de futuro e alicerçados em um bom planejamento estratégico, esses desafios podem ser enfrentados.

Os documentos reafirmam o compromisso dos setores no cumprimento da legislação estadual e nacional. As assinaturas envolvem a logística reversa de lâmpadas pós-consumo; baterias inservíveis de chumbo ácido, seus resíduos e embalagens; e papel e celulose.

O Governo do Paraná oficializou nesta terça-feira (07) três Termos de Compromissos para o comprometimento da logística reversa nos setores de lâmpadas pós-consumo; baterias inservíveis de chumbo ácido, seus resíduos e embalagens; e setor industrial de papel, celulose e pasta de madeira para papel, papelão e de artefatos de papel e papelão.

Os documentos foram assinados durante o 4º Seminário Paranaense de Logística Reversa, na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), em Curitiba. A parceria foi firmada pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Instituto Água e Terra (IAT) e as empresas e sindicatos que representam os fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e/ou entidades representativas dos produtos que são obrigados a ter logística reversa.

“O lixo é uma matéria-prima fora do lugar e a logística reversa é um dos grandes pilares de toda a política para acabar com os lixões”, destacou o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, ao citar o Paraná tem procurado atender a demanda do mercado mundial.

“O mundo quer consumir produtos sustentáveis. Saber como é feito hoje a destinação correta dos resíduos sólidos para acabar com o descarte irregular em aterros sanitários das embalagens que contaminam o meio ambiente, é o primeiro passo para apresentar ao mundo que o Paraná está preocupado com a sustentabilidade”, completou.

Foto: Alessandro Vieira

Clique aqui para ler o conteúdo completo

Fonte: Sedest